ÁREA RESTRITA - Bem Vindo {NOME_USUARIO}




NOTÍCIAS


POLÍCIA

Sobrinho é o autor de homicídio de professor do IFC de Concórdia
Homem confessou o crime aos policiais de Pinhalzinho.


Por Luan de Bortoli
Em 02/01/2018 - 10h28 - Atualizada em 03/01/2018 - 07:46



A polícia civil da Comarca de Pinhalzinho confirmou que o autor do assassinato do professor Juares Ogliari foi preso. O acusado é sobrinho da vítima. O crime bárbaro que abalou toda a região ocorreu na noite de domingo, dia 31, durante festa de réveillon, em Linha Boa Vista, no interior do município de Pinhalzinho.

Conforme as informações, na madrugada desta terça-feira, polícias civis daquela comarca conseguiram localizar e efetuaram a prisão do autor do homicídio. O trabalho ocorreu após investigação policial. “Naquela noite, em torno de 22h20min do dia 31/12/2017, poucos minutos antes da virada de ano, as vítimas foram surpreendidas por um homem encapuzado que efetuou diversos disparos de pistola calibre 9mm enquanto estavam reunidos na entrada da residência. O autor fugiu logo em seguida”, disse o delegado Arthur Lopes.

Segundo o delegado, que coordenou as investigações, a prisão preventiva do investigado ocorreu após apuração que apontou de forma clara que ele é o autor do homicídio. Foram realizadas oitivas com as vítimas sobreviventes que ainda estão hospitalizadas. A partir de depoimentos foi possível estabelecer uma linha de investigação para apurar a motivação do crime.

Apurou-se na investigação que havia grande animosidade entre autor. N. O., de 23 anos, que é sobrinho de Juares, e a vítima falecida, em razão de brigas e disputas familiares. Interrogado inicialmente, o investigado negou a prática do crime. Porém, ao ser confrontado com os elementos informativos colhidos pelos agentes de investigação nas últimas horas, pediu a presença de advogado e confessou a prática do crime, detalhando minuciosamente o modus operandi.

Por conta do interrogatório e da confissão, o autor foi indiciado de forma direta pelo Delegado pelos crimes de homicídio qualificado por motivo fútil e mediante recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido. O preso será encaminhado à Unidade Prisional Avançada - UPA de Maravilha.


Relembre

Um homem morreu e quatro pessoas foram feridas por tiros em Pinhalzinho, no Oeste catarinense, na noite de domingo (31). Segundo a Polícia Civil, um homem encapuzado chegou atirando na residência em que eles estavam e depois fugiu.

O caso foi por volta das 22h30 na Linha Boa Vista, na casa onde a família estava reunida. Segundo a Polícia Civil, além dos moradores, havia pelo menos dois amigos deles no local.

Uma das pessoas que estava na casa não se feriu. Ela relatou à PM que o grupo confraternizava na varanda da casa quando um homem chegou e efetuou os disparos. A PM e a Polícia Civil não informaram quantos tiros foram dados.

A polícia realizou buscas na localidade, mas ninguém foi encontrado. Os moradores não teriam conseguido identificar o atirador. Eles correram para se proteger.

Até a manhã desta segunda-feira (1º) a Polícia Civil investigava o caso e não havia suspeitos.

Vítimas

Juarez Ogliari, de 47 anos, levou quatro tiros, sendo atingido no tórax, na face, na perna e de raspão no braço. Ele foi levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Juarez era natural de Pinhalzinho mas trabalhava no Instituto Federal Catarinense de Concórdia como professor. A notícia foi confirmada através do Facebook pelo diretor do IFC, Nelson Golinski.

A mãe dele, de 86 anos, levou um tiro em um dos seios e outro na perna e está internada em estado grave, segundo a PM. De acordo com os bombeiros, outras duas mulher ficaram feridas. Uma em uma das pernas, outra nas duas pernas. Um homem também foi atingido nas pernas. Já a polícia informou que os baleados seriam duas mulheres e três homens: Ogliari, a mãe e a mulher dele e dois amigos da família.




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR






© - Ideia Good - Soluções para Internet