NOTÍCIAS



Estado

SC tem 9 municípios em emergência após ciclone


Municípios seguem contabilizando os estragos causados pelo fenômeno

Por Luan de Bortoli
13/08/2022 às 06h20 | Atualizada em 13/08/2022 - 08h02
Compartilhar


Pelo menos nove municípios catarinenses decretaram situação de emergência após a passagem de um ciclone extratropical entre terça (9) e quarta-feira (10), pelo Estado. Segundo a Defesa Civil, as rajadas de ventos passaram de 100 km/h e choveu mais que o triplo esperado para o mês de agosto.

Apesar da chuva dar uma trégua nesta quinta (11) e sexta-feira (12), a situação nos municípios catarinenses se encontra preocupante. Agora, as cidades seguem contabilizando os estragos causados pelo fenômeno.

Norte

Pelo menos cinco cidades da região Norte decretaram situação de emergência. Na quarta (10), os municípios de Itapoá, Barra Velha, Balneário Barra do Sul e São Francisco do Sul. Entre os principais estragos registrados estão: quedas de árvores, destelhamento de casas e estabelecimentos comerciais e alagamentos em diversas ruas.

Com a assinatura do decreto fica autorizada, pelo prazo de 180 dias, a mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem na reabilitação do cenário e reconstrução das cidades.

Joinville, assim como as outras quatro cidades do Norte, declarou na última quinta-feira (11), situação de emergência no município. Para decretar situação de emergência, o município levou em consideração os estragos causados pelas inundações, enxurradas, alagamentos, vendaval e deslizamentos de terra.

Com a publicação do documento, a Prefeitura de Joinville fica autorizada a convocar voluntários que possam auxiliar as comunidades mais atingidas, realizar campanhas de arrecadação para facilitar as ações de assistência à população afetada, entre outras medidas.

Vale do Itajaí

Na manhã de quarta-feira (10), o município de Penha, na região do Vale do Itajaí, também decretou situação de emergência. Após os estragos, a prefeitura já ativou um abrigo municipal para atender a população afetada.

Navegantes, Porto Belo e Itajaí seguem focados no atendimento de ocorrências e apoio aos cidadãos. Órgãos de segurança e proteção monitoram as condições climáticas e as áreas atingidas pela atuação do ciclone.

Em todos os municípios, o atendimento à população está sendo canalizado pelo Corpo de Bombeiros, por meio do telefone 193.

Região Sul

No Sul do Estado, Araranguá, Criciúma e Forquilhinha vivem situação crítica com mais de 250 pessoas em abrigos. As cidades registraram diversos pontos de alagamentos e centenas de famílias foram afetadas.

Criciúma decreta situação de emergência após estragos provocados por ciclone - Samuel Borges/Decom/CriciúmaGinásios foram transformados pelas prefeituras em abrigos provisórios. Além disso, em apoio aos outros órgãos do governo, estão sendo prestadas auxílio às famílias, com atendimento médico e o reconhecimento de doações de alimentos, roupas e cobertores, que serão encaminhados aos atingidos.

No Morro da Fumaça, há cerca de 30 pessoas desabrigadas. O Departamento de Assistência Social do município também pede doação de roupas para adultos e crianças. Conforme a Defesa Civil do Estado, há também oito pessoas desabrigadas em Jaguaruna e cinco em Nova Veneza, no Sul catarinense.


Fonte: ND+




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM